OS NÍVEIS de A1 a C2

O Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (QECR) providencia uma base comum de linhas orientadoras para a elaboração dos conteúdos curriculares das línguas, em toda a Europa. Para tal, foram definidos seis níveis comuns de referência para três grandes tipos de utilizador: elementar, independente e experiente.
Os seis níveis de referência – de A1 a C2 – estão definidos para as várias subcompetências em que se desdobra a competência comunicativa:

  • Compreender:  Compreensão do oral e Leitura.

  • Falar:  Interação oral e Produção oral e Escrever.

Estudo de línguas em Cascais

Sabe em que nível se encontra? Faça uma pequena auto-avaliação aqui:   Europass LP

Cada nível pode ser descrito de uma forma simplificada, de acordo com a ESCALA GLOBAL (Tradução oficial portuguesa - Conselho da Europa):

UTILIZADOR  ELEMENTAR

A1

É capaz de compreender e utilizar expressões familiares e correntes assim como enunciados simples que visam satisfazer necessidades imediatas. É capaz de apresentar-se ou apresentar alguém e colocar questões ao seu interlocutor sobre assuntos como, por exemplo, o local onde vive, as suas relações, o que lhe pertence, etc. É capaz de responder ao mesmo tipo de questões. É capaz de comunicar de forma simples desde que o seu interlocutor fale clara e pausadamente e se mostre colaborante.

A2

UTILIZADOR INDEPENDENTE

B1

É capaz de compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos num texto complexo, incluindo uma discussão técnica na sua especialidade. É capaz de comunicar com uma grande espontaneidade que permita uma conversa com um falante nativo, não se detectando tensão em nenhum dos falantes. É capaz de exprimir-se de forma clara e pormenorizada sobre uma vasta gama de assuntos, emitir uma opinião sobre uma questão actual e discutir sobre as vantagens e as desvantagens de diferentes argumentos.

B2

É capaz de compreender frases isoladas e expressões de uso frequente relacionadas com assuntos de prioridade imediata (por exemplo, informações pessoais e familiares simples, compras, meio envolvente, trabalho). É capaz de comunicar em situações correntes que apenas exijam trocas de informações simples e directas sobre assuntos e actividades habituais. É capaz de descrever com meios simples a sua formação, o seu meio envolvente e referir assuntos que correspondam a necessidades imediatas.

É capaz de compreender os pontos essenciais quando a linguagem padrão utilizada é clara, tratando-se de aspectos familiares em contextos de: trabalho, escola, tempos livres, etc. É capaz de participar na maior parte das situações que podem ocorrer em viagem, numa região onde a língua alvo é falada. É capaz de organizar um discurso simples e coerente sobre assuntos familiares, em diferentes domínios de interesse. É capaz de relatar acontecimentos, experiências ou um sonho, expressar um desejo ou uma ambição e justificar, de forma breve, as razões de um projecto ou de uma ideia.

UTILIZADOR EXPERIENTE

C1

É capaz de compreender sem esforço praticamente tudo o que lê ou ouve. É capaz de reconstituir factos e argumentos de fontes diversas, escritas e orais, resumindo-as de forma coerente. É capaz de se exprimir de forma espontânea, fluente e precisa e de distinguir pequenas diferenças de sentido relacionadas com assuntos complexos.

C2

É capaz de compreender uma vasta gama de textos longos e complexos, assim como detectar significações implícitas. É capaz de exprimir-se de forma espontânea e fluente sem, aparentemente, ter de procurar as palavras. É capaz de utilizar a língua de maneira eficaz e flexível na sua vida social, profissional ou académica. É capaz de exprimir-se sobre assuntos complexos, de forma clara e bem estruturada, e de mostrar domínio dos meios de organização, de articulação e de coesão do discurso.

EXAMES OFICIAIS DE LÍNGUAS

Quadro%20exames_edited.jpg

Gostaria de saber mais?

SOBRE OS NÍVEIS E O QECR:
SOBRE OS EXAMES INTERNACIONAIS:
  • INGLÊS:

  • ALEMÃO:

  • FRANCÊS:

  • ESPANHOL:

  • ITALIANO:

  • PORTUGUÊS PARA ESTRANGEIROS: